X Workshop APECS Portugal

workshop apecs portugal

   O X Workshop APECS Portugal decorreu na Universidade de Coimbra no dia 25 de Outubro de 2019, inserido na 11ª Conferência Portuguesa de Ciências Polares, com o tema focado no valor do jovem cientista na ciência – A Scientist is Born.

  Entender como os jovens cientista podem progredir na sua carreira dentro de equipas multidisciplinares e qual a importância da perspetiva de um investigador principal, são peças-chave na formação destes e na progressão da própria ciência. Discutimos também o papel do jovem cientista no desenvolvimento de organizações científicas e as vantagens relacionadas com a sua participação em tais organizações. 

(Ver Galeria)

Oradores convidados

Allen Pope

   O Philipp Assmy que tem um amplo background científico em ecologia pelágica, ecologia do gelo marinho e biogeoquímica do Oceano Antártico e do Oceano Ártico, mais especificamente na ecologia do fitoplâncton e das algas do gelo. O Philipp também participou em vários navios de investigação interdisciplinares e em grandes projetos de investigação internacionais, nomeadamente no projeto Nansen Legacy, bem como nas expedições N-ICE2015 e MOSAiC.

José Seco

   O José é estudante de Doutoramento nas Universidades de Aveiro e St. Andrews, estudando a distribuição de metais vestígiais em redes tróficas do Oceano Antártico. O seu interesse em ciência polar começou quando trabalhou em ecologia do Oceano Antártico durante os estudos em Biologia, que eventualmente levou a um Mestrado no mesmo tópico. Durante os seus estudos, o José teve a oportunidade de participar numa expedição científica à Antártica, onde estudou competição interespecífica entre duas espécies de pinguim. Esta expedição foi o que levou o José a ter a certeza de que queria ser um cientista polar.

   A APECS sempre esteve presente na jornada científica do José. Desde que se juntou a esta associação, encorajado pelo seu orientador, o José desempenhou diversas tarefas dentro da APECS Portugal e Internacional. A APECS ajudou o José a desenvolver habilidades interpessoais, melhorar habilidades de comunicação e a estabelecer uma rede de contactos pessoais com colegas e amigos que partilham esta paixão bizarra por ciência polar. E foi assim que o cientista polar dentro do José nasceu!

Kevin Hughes

   O Dr. Kevin A. Hughes é o administrador do sector de investigação ambiental e monitorização do British Antarctic Survey (BAS). É também membro da delegação do Reino Unido no Encontro Consultivo do Tratado da Antártida (Antarctic Treaty Conusltative Meeting – ATCM), vice-presidente do Comité para a Proteção Ambiental (Committee for Environmental Protection – CEP) e coordenador do Grupo Auxiliar de Resposta às Alterações Climáticas (Subsidiary Group on Climate Change Response – SGCCR). No contexto da Antártida, o Dr. Hughes tem vindo a desenvolver um interesse amplo em ciência e política nos últimos 20 anos, incluíndo conservação de espécies, herança geológica, zonas de proteção, espécies não nativas e biossegurança, avaliação de impactos ambientais, bioprospecção, monitorização ambiental e a expansão da pegada ambiental.

   O Sr. Hughes é autor de mais de 100 publicações científicas e mais de 130 de documentos de medidas políticas para o governo britânico, União Europeia, CEP e ATCM.  O Kevin já esteve nas regiões polares 11 vezes, incluindo uma visita durante o inverno austral.

Yves Cherel

   O Dr. Yves Cherel é o director de investigação do Centre d’Etudes Biologiques de Chizé (Centro de Estudos Biológicos de Chizé), em França (CNRS-Universidade de La Rochelle). O Dr. Cherel conta com mais de 250 publicações científicas desde que passou o primeiro inverno nas ilhas Crozet em 1982 a estudar adaptações hormonais e metabólicas durante o jejum em pinguins (ecofisiologia).

   Desde 1993, o Dr. Cherel  trabalha em interações tróficas e estratégias alimentares de predadores de topo, isto é na estrutura da rede trófica de ecossistemas pelágicos, com foco no Oceano Antárctico (ecologia). Em 2017, o Dr. Cherel recebeu a distinção de Professor pelo Scientific Committee on Antarctic Research (SCAR).

Allen Pope

   O Philipp Assmy que tem um amplo background científico em ecologia pelágica, ecologia do gelo marinho e biogeoquímica do Oceano Antártico e do Oceano Ártico, mais especificamente na ecologia do fitoplâncton e das algas do gelo. O Philipp também participou em vários navios de investigação interdisciplinares e em grandes projetos de investigação internacionais, nomeadamente no projeto Nansen Legacy, bem como nas expedições N-ICE2015 e MOSAiC.

José Seco

   O José é estudante de Doutoramento nas Universidades de Aveiro e St. Andrews, estudando a distribuição de metais vestígiais em redes tróficas do Oceano Antártico. O seu interesse em ciência polar começou quando trabalhou em ecologia do Oceano Antártico durante os estudos em Biologia, que eventualmente levou a um Mestrado no mesmo tópico. Durante os seus estudos, o José teve a oportunidade de participar numa expedição científica à Antártica, onde estudou competição interespecífica entre duas espécies de pinguim. Esta expedição foi o que levou o José a ter a certeza de que queria ser um cientista polar.

   A APECS sempre esteve presente na jornada científica do José. Desde que se juntou a esta associação, encorajado pelo seu orientador, o José desempenhou diversas tarefas dentro da APECS Portugal e Internacional. A APECS ajudou o José a desenvolver habilidades interpessoais, melhorar habilidades de comunicação e a estabelecer uma rede de contactos pessoais com colegas e amigos que partilham esta paixão bizarra por ciência polar. E foi assim que o cientista polar dentro do José nasceu!

Kevin Hughes

   O Dr. Kevin A. Hughes é o administrador do sector de investigação ambiental e monitorização do British Antarctic Survey (BAS). É também membro da delegação do Reino Unido no Encontro Consultivo do Tratado da Antártida (Antarctic Treaty Conusltative Meeting – ATCM), vice-presidente do Comité para a Proteção Ambiental (Committee for Environmental Protection – CEP) e coordenador do Grupo Auxiliar de Resposta às Alterações Climáticas (Subsidiary Group on Climate Change Response – SGCCR). No contexto da Antártida, o Dr. Hughes tem vindo a desenvolver um interesse amplo em ciência e política nos últimos 20 anos, incluíndo conservação de espécies, herança geológica, zonas de proteção, espécies não nativas e biossegurança, avaliação de impactos ambientais, bioprospecção, monitorização ambiental e a expansão da pegada ambiental.

   O Sr. Hughes é autor de mais de 100 publicações científicas e mais de 130 de documentos de medidas políticas para o governo britânico, União Europeia, CEP e ATCM.  O Kevin já esteve nas regiões polares 11 vezes, incluindo uma visita durante o inverno austral.

Yves Cherel

   O Dr. Yves Cherel é o director de investigação do Centre d’Etudes Biologiques de Chizé (Centro de Estudos Biológicos de Chizé), em França (CNRS-Universidade de La Rochelle). O Dr. Cherel conta com mais de 250 publicações científicas desde que passou o primeiro inverno nas ilhas Crozet em 1982 a estudar adaptações hormonais e metabólicas durante o jejum em pinguins (ecofisiologia).

   Desde 1993, o Dr. Cherel  trabalha em interações tróficas e estratégias alimentares de predadores de topo, isto é na estrutura da rede trófica de ecossistemas pelágicos, com foco no Oceano Antárctico (ecologia). Em 2017, o Dr. Cherel recebeu a distinção de Professor pelo Scientific Committee on Antarctic Research (SCAR).